Azul Pavão, Impala, com filha única Hypnose, Jade.

Por Luísa

Ooooooooi!!

Eu e minha mania de filhas únicas e holos. Terceiro post que eu escrevo que aparece um holográfico.

Queria, antes de mais nada, contar duas historinhas.

1. Um dia minha vó me ligou, e eu tinha acabado de comprar alguns esmaltes.”Vó, você gosta de esmalte?” – “Ai, Lu, a vó não usa esmalte…” – “Poxa, vó, eu queria tanto te dar um de presente…” – “Eu não consigo usar esmalte, minha unha fica triste”. Achei bonitinho ela falando “minha unha fica triste”, e quis compartilhar com vocês, ahaha!

2. Hoje minha colega de quarto me disse “Nossa, antes eu só usava esmalte rosa, era louca por rosa, agora comecei a me interessar bastante pelos azuis…”. Como eu já vi esse filme, disse pra ela: “Olha, Michelle… começa assim.” – “O que?” – “O vício. Eu comecei assim. Bom, meus esmaltes tão aí, tem uma infinidade de esmalte azul e verde. Fique à vontade!”. E assim nasce uma nova viciada.

E queria contar também que cortei o cabelo. Vocês não sabem como era meu cabelo antes, mas agora tá parecendo o da tal da Rita/Nina. Não consigo assistir essa novela e não foi por causa dela que cortei, mas admito que tá parecido e que eu curti pra caramba. Só a franja que tá mais longa. XD


BOM, JÁ ENROLEI DEMAIS, VAMOS AO QUE INTERESSA PORQUE EM BREVE TEM NOVIDADE QUENTINHA!!

Pintei as unhas à noite, portanto nada de sol. Preciso parar com essa mania.
Passei o Hypnose, da Jade, sobre uma camada do Azul Pavão, da Impala. O que tenho a dizer é: não tenho coordenação motora o bastante para lidar com esmaltes parcialmente opacos. Isso porque eu mancho todas as unhas possíveis. Acho que preciso de mais treino antes de voltar a usar o Azul Pavão (e o Romã, da Colorama, que estou usando agora mas é assunto pra outro post). Fora as manchas na “meia-lua” da unha, que ficaram mais claras, eu simplesmente me apaixonei por esse esmalte. Ele tem um brilho fantástico – passei ultrabrilho só no Hypnose. Este, o Hypnose, ficou simplesmente hipnotizante (RÁ) sobre o Azul Pavão. Simplesmente lindo. Mas como eu já meio que cansei dos holos (OQUEEEE?), acabei tirando logo. Na verdade foi porque acabei comprando esmaltes novos, mas who cares, né?
Vamos à avaliação!! :DDD (viram que eu cortei a unha? Agora tá ‘squoval’, hehehe)
Os frascos dos tchucos da mãe :3
 Azul Pavão, Impala: Apresentação, 10; aplicação, 9,5 (mancha bastante na primeira camada); cobertura, 9,5 (duas camadas não cobriram a minha meia-lua, mas o branquinho da unha ficou até mais escuro do que o resto – não passei a terceira pra não ficar grosseiro e pra não ficar com estampa de lençol); cor, 10 (lindo, mas indeciso, assim como o pavão – nome faz jus ao tom!); limpeza, 8 (precisei de praticamente um algodão por unha, e olha que meu removedor é bom); remoção, 8 (fiquei parecendo um smurf); duração, 10 (pelo menos não lascou nos DOIS dias que consegui ficar com ele ahaha).
Meu namorado diz: “Nossa, é o mesmo esmalte?”
O tom desse esmalte é impossível de ser captado pela câmera (assim como o Patchwork, da Impala) – ora sai azul petróleo, ora sai verde, igual ao Hippie Chic da Colorama (como podem ver na foto ao lado). Mesmo nas unhas é difícil dizer qual a cor dele. Eu digo que é azul porque no frasco tá escrito “Azul Pavão” – mas pra mim é um indeciso, exatamente da cor do pavão. XD
Hypnose, Jade: Apresentação, 10 (o vidrinho parece uma joia); aplicação, 10; cobertura, 10 (uma camada sobre o Azul Pavão não só escondeu o esmalte de base como incrementou sua cor com ele); cor, 10; limpeza, 10; remoção, 10; duração, 10 (pelo menos não lascou nos DOIS dias que consegui ficar com ele ahaha [2]).
Não preciso comentar o quanto ele é lindo!! :3
Bom, gente, por hoje é só. Por HOJE. 
Já aviso, fiquem atentas às novidades, em breve vamos presentear alguém! 😀
Beijos e queijos, hoje não tem foto extra porque fiquei com preguiça de tirar uma.

Vermelho Surreal, Jade

Por Luísa, com colaboração da Rê

Whoooa, mais um holo!!

Dessa vez deixei a Rê, que falou que ia fazer o post mas “não sabia o que dizer”, usar meu esmalte preferido de todos os tempos. É uma honra muito grande, viu. estou com ciúmes, Renata, e você não vai contar que eu que te sugeri usar esse.

Não tenho palavras pra esse lindo. A Rê usou a base verdinha da Risqué (a que eu sempre uso) e o Ultrabrilho da Risqué também (que eu também sempre uso, ahaha!).

Fotofotofoto!

Roubamos uma nesga de sol pra conseguir tirar a foto, hehe…

…e é por isso que ele é meu favorito!! :3

MAS NEM SÓ DE BELEZA É FEITO UM ESMALTE, então vamos à avaliação:

Foto com flash sob luz solar – por que, não sei.

Vermelho Surreal, Jade: Apresentação, 10 (levando em consideração que eu não gosto de esmalte vermelho… quem diria!); aplicação, 10; cobertura, 10 (com duas camadas cobriu direitinho e não formou bolinhas); cor, 10!! (vide comentário sobre a apresentação); limpeza, 10 (arrrrgh); remoção, 9,5 (manchou minhas unhas quando usei…); duração, 10 (fiquei UMA SEMANA com ele e ele só gastou as pontinhas, porque trabalho no computador).

Foto com flash em ambiente fechado

Eu fiz a avaliação de acordo com a vez que eu usei, já que a Renata se absteve. XD

Bom, por hoje é só e não tem foto extra porque a Renata não tirou uma!! No próximo esmalte que ela mandar vou colocar a foto do gafanhoto, só de sacanagem 

Beijos e queijos!!

A redenção da unha quebrada

Por Jess-chan

Hey, pessoal! Aqui é a Jéssica. É meu primeiro post e, como prometido, ensinarei uma boa técnica para quem sofre com unhas quebradas.
Sabe aquele momento trágico em que a unha, especialmente a do polegar, quebra no toco quando você logo tem algo importante? Pois é, em um destes momentos eu procurei feito maluca um jeito de fazer a unha quebrada não parecer um desastre e consegui: unha joaninha.
Algumas pessoas pintam em unhas longas, mas eu acho esquisito, o momento ideal é quando a unha está quebrada para ficar bonito.
A unha que vou ensinar está torta mas mesmo assim dá um efeito bacana, acompanhem:

1° passo: lixe a unha para que ela possa ficar redonda.

2° passo: passe a base de sua preferência. A minha favorita é o fixador de esmalte e fortalecedor com mineral da Avon.

3° passo: com a ajuda de fita crepe (ou algo assim) para separar a ponta, passe esmalte vermelho. Eu usei o Beauty Color NY. Limpe os cantinhos, deixei a foto com a fita crepe para vocês verem onde mais ou menos deve ficar.

4° passo: cubra o esmalte vermelho após secar e passe esmalte preto na parte de cima. Eu usei o Color Trend Black da Avon.
 5° passo: trace uma linha preta no meio da unha, tente fazer o mais reto possível.

6° passo: agora hora de fazer os detalhes finais! Com esmalte preto, faça pintinhas na parte vermelhas, cerca de três ou quatro, depende do gosto de cada um.
7° passo: para finalizar e deixar a joaninha fofa, faça duas pintas brancas na parte preta. Eu usei o Impala cremoso branco.

Confesso que minha unha não ficou tão bonita mas deu pra ter uma ideia. Espero que tenham gostado!

Comentários da Luísa: O jeito que a Jess explicou é válido, mas eu (EEEEEU, com toda a minha falta de coordenação motora e preguiça de fazer nail art) pintaria a unha de vermelho primeiro e, depois que o esmalte estivesse bem seco, colaria a fita crepe no que seria o corpo da joaninha, pra daí pintar a cabeça de preto. Mas vai de vocês, só estou dando pitaco. XD

Formatos de unha – Vantagens X Problemas

Por Marih

Então galerê, antes de fazer um post sobre a história do esmalte e afins a dona do blog e quem paga meu salário Luíza pediu que eu fizesse um falando sobre formatos de unha (que era a ideia inicial e tal) e eis-me aqui. (Eu, Luísa, vou descontar 100 contos do seu salário só por ter errado meu nome, senhorita Mariana Rudolf)

Falarei de uma por vez, hoje vamos à…

“Squoval”: o nome dela é uma junção de “Square” (quadrado) com “oval” 8D (AHÁ). Em português já vi gente chamando de “quadrada arredondada” e afins, mas não sou autoridade no assunto e vou ficar com  squoval mesmo. Acho que é a mais popular, e é minha preferida.

Imagem retirada daqui

Prós: tenho a impressão visual que ela “alonga” os dedos e, como é uma intermediária entre a quadrada e a redonda ela tem menos “cantos” para serem quebrados que a 100% quadrada. É a solução pra quem ama a quadrada mas vive quebrando a bichinha. É ótima para fazer nail art pq tem espaço a ser trabalhado *-*.


Quase impossível de encravar, a não ser que a pessoa deixe o canto beeem arredondado.


Contras: Se você não tem a unha compridinha (se ela é mais horizontal que vertical) tende e te dar mais trabalho pra deixar crescer, e, claro, se sua unha NASCE em formato redondinho, vc terá problemas ao tentar “quadradar” ela. E é absolutamente fácil deixar as unhas com o comprimento diferente sem perceber na hora de lixar, já que não dá mto trabalho (é só passar a lixa retona e depois aparar os cantinhos) eu (sometimes) não percebo a diferença de tamanho entre uma ou outra u.u


É isso galerê, na próxima vou falar da quadrada, ao meu ver a mais difícil de deixar crescer u.u.

Kissus, até o próximo post.

Luísa intrometida comenta: Mentira, gente, eu não pago ninguém pra escrever. Se eu tivesse essa grana, usaria pra comprar esmaltes (ou um microondas, quem sabe).

Energy, Jade

Por Luísa


YAY, primeiro post sobre um holo!!

(oi gente, tudo bem? ^^)

Gente, só um recado, o Blogger tá arrumando encrenca com o layout, não consigo colocar a foto extra large sem que parte da coluna da direita do blog (onde tem o arquivo do blog, o sigo de perto e afins) fique por cima… então enquanto não arrumo outro tema que me deixe em paz, cliquem nas fotos pra ver tudo em escala maior. ^^

Antes de mais nada devo dizer que esse lindo é lindo mas não tão lindo quanto o Vermelho Surreal.

Bom, vamos aos detalhes. Ontem estava com pressa, então decidi usar um esmalte que fosse fácil de passar. A julgar pelo irmão Vermelho Surreal, decidi usar o Energy, porque fazia tempo já que eu tava ensaiando pra usar e julguei que fosse fácil de passar e rápido pra secar. Me enganei um pouquinho. O Energy demorou um pouquinho mais pra secar, o que causou, em minha euforia, umas falhas. Mas né.

Outra coisa – no Vermelho Surreal eu não tinha passado top coat da primeira vez e o brilho ficou fenomenal. Já o Energy fica meio opaco, mas ainda assim não passei top coat.

Depois que tirei as fotos percebi por que eu me frustrei tanto com a cor – nas fotos que eu via, achava que ele era meio verde água, mas porque o prisma que ele forma é predominantemente azul no centro.Quando peguei, vi que ele era verde verde, mas um verde bem sem graça na minha humilde opinião. Nesse ponto o Vermelho Surreal empata – quando não tá formando prisma, o vermelho dele é bem sem graça.

Mas estamos falando do Energy ou o que? Vamos às fotos!!

A meu ver, ele é todo 10, menos em apresentação e cor. A cor dele no vidrinho não me atraiu, fiquei inclusive frustrada porque esperava ele bem mais azulado. A mesma coisa nas unhas, muito embora no sol ele fique exatamente como eu queria que ele fosse. A secagem dele não é ruim, só perde pro irmão vermelho. 🙂

Aqui o lindo na luz direta do sol…

E na indireta!!

Eu realmente não tenho muito pra falar dele, é só elogios. Só que me frustrei um pouco na cor e TÁ TÁ TÁ LUÍSA JÁ ENTENDEMOS QUE VOCÊ QUERIA UM VERDE ÁGUA.

(quem quiser me dar o Hera, da coleção Hits no Olimpo, fique à vontade)

Beijos e queijos!!

Foto extra: segurando minha garrafa de estrelinhas!! Sim, eu que fiz!! (eu sirvo pra tudo, menos pro que realmente importa, triste…)

New York, Risqué, com filha única Afterglow, Hits Speciallità

Por Luísa

Oi gentem de novo!

FINALMENTE consegui pegar as fotos do New York (e já tenho novas fotos para a postagem seguinte que sairá amanhã, se eu não me empolgar). Felizmente eu fiquei tanto tempo esperando pra fazer essa avaliação que posso falar de tudo, inclusive da remoção.

Bom, eu não sei de quando é a coleção da qual faz parte (pra falar a verdade não me ligo muito nessas coisas), mas sei que não é lá muito recente, porque ganhei esse esmalte da minha tia em 2010. Palavras dela “Nossa, Luísa, esse esmalte é ma-ra-vi-lho-so!! Você tem que usar!” – eu tinha acabado de comprar o Tubinho, da Risqué também, Pop 4 U, e prometi a mim mesma que usaria o New York depois dele. Mas né, um cinza depois de outro cinza… deu no que deu, usei só em 2012 e meio a contragosto. Usei ele porque queria usar o Afterglow, da Hits, a todo custo – mas meu Black, da Colorama, sumiu. Daí usei esse.

Resumindo, é um cinza escuro quase preto, só dá pra ver que é cinza do lado de algo preto mesmo. Muito bonito, dispensou Top Coat. Mas como pintei muito perto da hora de dormir, ficou com estampa de lençol. Falha minha.

Ainda usando óleo secante. Era tarde, quase meia noite. 
Nas fotos só consegui captar o brilho azul, o laranja sai no sol e era noite.

Vamos falar do Afterglow. É uma cobertura glitter (comprei achando que fosse glitter forte, mas não era hehe, como sou lerdinha) que não sei classificar. É multichrome, brilha em azul, roxo, laranja e magenta…! Não dá pra entender. Ainda gosto mais do Airglow, que brilha laranja, vermelho, amarelo e magenta. O Airglow parece fogo, enquanto que o Afterglow parece… um artefato mágico. XD

Como todo glitter, demorou pra secar e foi um parto pra tirar. E o New York, como todo esmalte escuro, foi um parto pra limpar os cantinhos e um inferno pra tirar tudo depois. Mas com uma diferença – o New York dissolveu bem no removedor, foi só uma questão de tempo até conseguir limpar tudo. O Afterglow precisou de força e reza brava.

O polegar parece mais claro, mas não é. E pobre do meu manequim.

Então vamos à avaliação:

New York, Risqué: Apresentação, 9 (porque realmente não chama tanto assim a atenção); aplicação, 9 (não foi nem fácil nem difícil); cobertura, 10 (com duas camadas cobriu direitinho e não formou bolinhas); cor, 8 (não sou chegada em esmaltes escuros indecisos); limpeza, 7 (arrrrgh); remoção, 9 (só por causa das beiradinhas); duração, 9,5 (deu aquela gastadinha nas pontas).

Afterglow, Hits: Apresentação, 10 (lindo de morrer); aplicação, 8 (a camada tinha que ser generosa, senão arrancava o esmalte de baixo); cobertura, 10 (pra uma cobertura fez bem o serviço, usei duas camadas pra ficar chamativo); cor, 10 (mesmo sendo meio incerta, rs); limpeza, 5 (como todo glitter, foi um parto); remoção, 5 (¬¬); duração, 10 (se não fosse também, né!).

Bom, gentem, por hoje é só. Amanhã tem mais, ihul!

Beijos e queijos.

P.S.: Perdão pela esmaltação falha, esse esmalte mancha muito na primeira camada, é escuro e eu não fiz minha artimanha de afastar as cutículas. Foi a pior esmaltação da minha má fase. Mas já voltei com tudo, ou assim espero!! 🙂 

Foto extra: depois de três dias, olha o estado da mão direita. O lascado do mindinho não é do esmalte… é da unha mesmo. u_u

Foto  extra 2: Preciso de uma bolsa maior ou nem? XD

Sufocos…

Por Luísa

Oi gentem!!

Novamente escrevo sem ter uma avaliação de um esmalte. E ainda estou com o New York nas unhas, só pra vocês terem noção da minha vida corrida.

Hoje estou aqui para falar de um assunto que todas adoramos discutir – o que nos tira do sério quando o assunto é beleza!

Fiz uma listinha MINHA, e, como morro de preguiça não sou lá muito chegada em maquiagens e produções lindíssimas, então minha lista não é lá muito extensa. Podem me dizer quais são os seus sufocos! XD

     1.  Estampa de lençol. Não preciso falar mais nada. O campeão dessa modalidade so far é o Boop, da Beauty Color – ele não é um monstro, só não seca nunca. Repito pela enésima vez, pra frisar meu inconformismo – ELE AMASSOU DEPOIS DE 8 HORAS!! ¬¬

Esse até que não tá TÃO estragado – o New York ficou pior, mas por motivos óbvios.

    2. Cabelo amassado!! NADA irrita mais uma pessoa de cabelo curto quanto o cabelo acordar amassado – corrijam-me se eu estiver errada!! Especialmente pessoas que têm o corte igual ao meu, mais curto atrás. Quando aquilo ali de trás resolve amanhecer com as pontas parecendo um espanador… ARGH. Pior é ser pobre e não ter uma chapinha ou um secador… 

Nela fica bonito, né, na Scarlett tudo fica bonito!! ¬¬

    3. Comprar um monte de esmaltes lindos e perceber que está com pouco ou quase nada de removedor… ou pior… que esqueceu de comprar óleo secante!! Não preciso dizer que isso aconteceu muito comigo até eu tomar jeito e comprar dois frascos de removedor. E quando botei na cabeça que ia comprar óleo secante, comprei o Ultrabrilho no lugar, e só fui perceber quando a Ju me disse que eu tinha pego dois extra brilhos. Burrice devia matar, né. 

Não sei se é pior esquecer de comprar esse dito cujo…

…ou perceber que está sem essa lindeza!! ¬¬
   

 4. Descobrir que tem um cravo implorando pra ser espremido no meio da testa… depois de ter passado base e pó. Isso aconteceu comigo uma vez só – pra vocês verem como me maquio muito! Só que não. Pois bem… eu, como boa apertadora de cravos, espremi a bolotinha e curti o prazer de ver aquilo tendo fim… só que ficou uma falha enorme na cobertura. A idiota aqui foi e passou mais base e mais pó. Nem preciso dizer o tamanho da espinha que se formou ali, né. No meio da testa. Uma legítima unicórnia.

Não achei uma foto que ilustrasse minha agonia, mas tá aí a Paris Hilton com batom no dente. XD

E por hoje é só, pe-pessoal!!

Beijos e queijos!!

PS.: Curtiram a Paris, né? Hehehe… 66′